DB

Com crise sanitária na China, preços globais de carne suína podem aumentar.

17.01.2019 / Fonte: suino.com -

Com crise sanitária na China, preços globais de carne suína podem aumentar.

A China inicia 2019 – ano do porco no horóscopo chinês – com o mundo todo de olho no gerenciamento dos casos de peste suína africana no país. A China é o maior produtor e consumidor de carne suína do mundo, e o impacto da doença nos estoques e na demanda da proteína determinará as tendências de preço no comércio global de carne e oleaginosas. A informação foi divulgada pelo The Pig Site.

De acordo com analistas, os preços da soja – o principal ingrediente da alimentação animal – podem diminuir devido à demanda mais lenta, enquanto a China abate milhares de suínos para controlar a doença.

Espera-se, porém, elevação dos preços globais do suíno, já que a China importará carne para suprir o potencial déficit na oferta doméstica. “É possível que a demanda por nutrição animal diminua (devido aos surtos de peste suína africana). Isso também pode encorajar a China  importar mais carne suína”, disse Caroline Bain, economista-chefe de commodities da londrina Capital Economics.

“Com a China tendo o maior rebanho de suínos do mundo, o impacto da peste suína africana é significativo sob uma perspectiva global”, disse Charles Clack, analista de commodities do Rabobank, sediado em Amsterdã.

A China tem 500 milhões de suínos, responsáveis ​​por cerca de metade da população mundial de suínos, segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Receba as nossas novidades
direto no seu e-mail